Categoría: Convocatoria

Jornadas Anarquistas do Livro e da Autoprodução

Esta fim de semana estaremos em Porto com a banca de livros e mais apresentando o projeto. Também coas palestras dos livros de Mancomunidade, com Joám Evans falando sobre o livro e mais das luitas contra a minaria e “La locura reb/velada” de Miguel Salas, Asun Pié, M Carmen Morán, editado por Cambalache, onde Miguel falará sobre saúde mental.
PROGRAMA
Sábado – 28 de Maio
10h00 – Abertura
11h00 – Oficina
ACAB – A Cerveja Anda Bem, pela Coop. da Bicha das 7 Cabeças
11h00 – Conversa/Apresentação
“Feminismo e Anarquismo”
É essencial estabelecer relações entre os poderes que controlam
os nossos corpos, de forma a construir um movimento libertário mais forte. Atualmente, no contexto europeu, assistimos ao crescimento e consolidação de movimentos feministas radicais. Nesta conversa, queremos falar de feminismo duma forma abrangente mas perceber também os perigos que as estratégias adotadas pelo feminismo radical podem trazer.
12h30 – Abertura da Exposição “A pegada de Anar”
“Nunca existiu aquilo de que não há memória (ou é como se não tivesse existido). Por isso há aqui lugar a uma pequena mostra, mesmo que não exaustiva nem sistemática, da presença libertária nos acontecimentos e espaços do Porto (mas não só), sobretudo nos últimos 50 anos.
13h00 – Almoço
14h00 – Conversa/Apresentação
Apresentação do livro “Mancomunidade. Uma terra livre sem estado”, com Joám Evans Pim. Editora Ardora
16h00 – Conversa/Apresentação
Bairro ocupado em Gasteiz
18h00 – Conversa/Apresentação
Apresentação do livro “Identidade Equivocada”, do académico americano de origem paquistanesa Hasad Haider, a cargo dos companheiros que traduziram e editaram o livro. Neste livro, Haider traça, para além de outras coisas, uma historiografia do termo “política de identidade” e da sua aplicação à luta social. Pretendemos com esta apresentação animar um debate sobre os seus limites e contradição com o projecto anarquista. Editora Locus Horrendus
20h00 – Fecho
22h00 – Concerto – Casa do Salgueiros: Focolitus, Os Barbosas, Os Selektors, Flor Tecla Negra, Gaitas da Ínsua a Terras dos Montes
Domingo – 29 de Maio
10h00 – Abertura
11h00 – Conversa/Apresentação
Novo Circo e Circo Social no Chile e no Porto, uma conversa de ações comunitárias e autogeridas através das artes, como ferramentas para a transformação cultural e social, com o colectivo EKUN
13h00 – Almoço
14h00 – Conversa /Apresentação
Apresentação do livro “La locura rev/belada. Narrativas, experiencias y saberes encarnados”, com Miguel Salas Soneira. Editora Ardora
16h00 – Conversa/Apresentação
Anarquismo, animação e luta popular, com Zé Paiva (Terra Viva)
18h00 – Conversa/Apresentação
Apresentação do número 9 da revista Flauta de Luz, com Júlio Henriques
A revista Flauta de Luz vai para o seu nono volume, continuando empenhada nas suas temáticas centrais (a crítica da tecno-industrialização da sociedade, a presença das culturas indígenas). Neste n.º 9 é dado destaque à guerra na Ucrânia, através da posição anarquista e pacifista, abordando-se também a viagem zapatista pelo território português, o caso Julian Assange, a Internet como motor do capitalismo, o colapso da modernização. Mantém-se o espaço dedicado à intervenção poética e ficcional e às notas de leitura, e inclui-se um caderno a cores dedicado à obra do pintor e escultor Artur Varela. Entre os participantes neste número estão Jorge Leandro Rosa, Phil Mailer, Charles Reeve, Ailton Krenak, Bruno Lamas, M. Ricardo de Sousa, sendo de destacar o ensaio de Langdon Winner sobre «A complexidade tecnológica e a perda da acção».
20h00 – Fecho

Jornada sobre saúde mental em Caroi

Este sábado dia 30 pola manhá estaremos em Caroi participando desta jornada sobre saúde mental.
Por outra banda, achega-se a data do sorteio solidário com as encausadas da insumisa. Nom quedes sem a tua rifa!

 

Info da atividade por parte da casa de Rousmeri:

Mais outra xornada de cultura livre e radikal na de rousmeri! 

No vindeiro sábado 30, do espazo entre lúas que chaman abril, verémonos no galpón social pra aprender, falar e coñecernos entorno a unha das maiores pandemias do noso tempo: a saude mental.

Pra comezar, falaremos do texto “BEYOND AMNESTY” xunto a compas do colectivo Polaris que fixo a traducción do mesmo ao galego.

Da man da editora Ardora coñeceremos este proxecto e un dos títulos que promoven, onde estará un dos autores presentando:

LA LOCURA REV/BELADA. NARRATIVAS, EXPERIENCIAS Y SABERES ENCARNADOS.
Autoría: Miguel Salas Soneira; Asun Pié Balaguer; M. Carmen Morán de Castro

Pra rematar esta mañá saudabel  e revoltosa antes do xantar, bailaremos uns pasodobres mutantes coas compis de Zurraspa, pop ou punk romántico dende Petelos, terra de moas e mamoas.

 Este evento será libre de alcol, por un ocio alternativo e combativo!

Este é o libro: https://www.localcambalache.org/?page_id=38&id_libro=16457

Esta a banda: https://zurraspa.bandcamp.com/releases

E este o fanzine: https://distripolaris.noblogs.org/files/2022/04/Beyond-Amnesty-version-final-corregida.pdf

 

Para chegar a de rousmeri, ao carom do campo da chaira em Caroi, nesta direçom:

https://maps.app.goo.gl/dzBwSpvuy1s3xVP1A

Rifas solidárias com as encausadas do cso a insumisa

Primeiro, agradecer a todas as pessoas que decidirom participar desta iniciativa,  entre todas armamos tecido e sostem para as companheiras encausadas e para nós mesmas.
Despois de valorar esta semana, decidimos adequar as perspetivas e ampliar o prazo de venda, adiamos o sorteio um mês, até o 1de junho.
O número ganhador pode-se consultar AQUI.

 

Para dar apoio económico as encausadas sairom a venda estas rifas que se podem atopar nos seguintes lugares (iremos atualiçando):

A Corunha: O Reventón, La Campana, El siglo, Fiandón, Acéfala.

Compostela: CS A Gentalha do pichel, CSA de Sar, Casa Obreira.

A Guarda: CS O Fuscalho

Lugo: A Hedreira: rua catasol 17, 27002.

Terra de montes: A de Rousmeri, em Caroi. (só quando há atividades).

 

Em total há 7 pessoas às que pidem 30 anos de prisom e 25000€

O próximo 1 de junho publicaremos o número ganhador. 

Sorteara-se umha cesta com muitos produtos artesanais e livros.

Que nom nos roubem a capacidade de sonhar
Como centro social okupado e autogerido, na Insumisa trabalhou-se para criar espaços culturais, formativos e de ócio; horizontais, livres, gratuitos e abertos.

Na sua trajetória acadarom-se estos espaços nos que as relaçons interpessoais nom estam mediadas polas lógicas de consumo.

Propiciou-se a reflexom política, gerando atividades solidárias e sendo altavoz de reivindicaçons que non tenhen lugar nem voz dentro dos cauces institucionais.

Este espaço de luita pola transformaçom social foi brutalmente despejado polo concelho da Corunha em Maio de 2018.

Quase 4 anos despois, o edifício segue sem uso, tapiado e baleiro.

7 pessoas enfrontam-se a um processo judicial derivado do despejo e das protestas posteriores. Juízo enmarcado pola lei mordaça e com petiçons que suman mais de 30 anos de prisom e 25.000€. Como nom, o relato policial é desproporcionado, cheio de mentiras e exageraçons para encobrir a sua própria violência.

A Insumisa somos todas!

Contra a repressom, solidariedade

 

Apresentaçom em Alhariz dos livros “Transumano mon amour” com Andrea Mazzola, o autor

O próximo sábado 12 de fevereiro às 19:00h organizamos em Alhariz umha palestra sobre os livros “Transumano mon amour” a cargo do seu autor, Andrea Mazzola. Será no CSA Cambalhota, caminho do castelo nº10.

Os livros, editados polo jornal Mapa, recolhem umha escolma de textos publicados no próprio jornal. Pretendem esboçar, analisar e cartografar o que é o movimento transumanista, umha organizaçom que tem como objetivo ultrapassar por meio da ciência e a tecnologia os limites da condiçom biológica do ser humano, assim como a sua implicaçom nessa estratégia dos Estados que tende a fundir guerras com intervençons humanitárias e crises sanitárias com emergências militares.

Na atividade poremos um posto de livros à venda. Se nom podes vir a atividade e queres o teu exemplar, podes pedir o teu escrevendo a ardora@bastardi.net 

Mais informaçom dos livros aqui: https://ardoraeditora.info/transumano-mon-amour/

Apresentaçom em Compostela de “Um país a la gallega”

O próximo 24 de setembro apresentara-se o livro Um país a la gallega de Beatriz Busto Miramontes. Junto com a editora do livro Através organizamos este acto que contará com a presença da  autora e da editora. Ademais terá lugar umha projeçom comentada do NO-DO.

A atividade começará às 19:30h e terá lugar na Casa Obreira em Compostela, na finca de velasco, travesa do sar a rúa do sar, rua de clara campoamor. O lado da nova estaçom de autocarros.

UM PAÍS A LA GALLEGA. GALIZA NO NO-DO FRANQUISTA

“Beatriz Busto mostra o difícil que é destrinçar o legado coletivo, quando ele vem presidido por elaborações e se esquece que ele é construção. O legado que lateja por todo este elucidador trabalho sobre o NO-DO como porta giratória da complexa realidade comunitária é o do respeito e o do entranhamento vital. Um trabalho que é um alerta, difícil, mui difícil de praticar, certamente, sobre como hoje estamos construindo o nosso presente e sobre as propostas e imposições em jogo.” Elias J. Torres Feijó (Grupo Galabra – USC)